Pare de tentar gerenciar seu tempo e comece a gerenciar sua energia

Na integra

Cada um de nós mantém uma relação particular com o tempo. Há quem dependa do tempo para tudo e se organize por ele; há quem viva estressado por nunca “ter tempo suficiente”; e há, ainda, os que nem relógio têm (e são felizes assim).

A questão é que hoje, com um mercado de trabalho mais exigente e competitivo, nos vemos com cada vez menos tempo. Além das horas dedicadas às tarefas profissionais em si (que não são poucas), há também uma necessidade de investir tempo em cursos, leituras, construção de networking, grupos de bate-papo e e-mails fora do horário comercial, etc. E isso sem citarmos as obrigações relacionadas à casa e à família.

O problema é que responder ao excesso de demandas com uma carga horária cada vez mais longa só leva ao esgotamento. E, pior, essa eterna briga contra o tempo negligencia justamente o que alimenta nossa capacidade de produzir (e existir): nossa energia.

Pense nisso: enquanto o tempo é um recurso finito, a energia pode ser recarregada.

Assim, para melhorar sua produtividade, não foque no tempo, mas em você. Enquanto não reprogramar a sua mente para aprender a gerenciar sua energia, não existe planilha, técnica ou método que amenizará a sensação constante de “faltar tempo”.

Emoção e a cognição: os dois aspectos que gerenciam nossa energia produtiva

Mais do que a razão, são as emoções que tendem a mobilizar para a ação e influir na comunicação interpessoal (para o bem ou para o mal).

A cognição, por sua vez, é nossa habilidade de assimilar e processar as informações que recebemos de diferentes fontes, convertendo-as em conhecimento. A cognição inclui diferentes processos cognitivos, como a aprendizagem, atenção, memória, linguagem, raciocínio, tomada de decisões, etc., que fazem parte de nosso desenvolvimento intelectual e experiências.

São esses dois os aspectos mais fundamentais que você precisa trabalhar ao aprender a gerenciar sua energia.

Para sermos produtivos, precisamos gerenciar duas energias:

tabela de energia do tempo

Como gerenciar sua energia emocional?

Aprenda a controlar a ansiedade

Se por um lado um grau de ansiedade favorece o nosso desempenho e nossa adaptação ao dinamismo do mundo, por outro ela pode consumir nossa energia de maneira brutal. Por isso é tão importante saber gerenciá-la. Veja 5 dicas para começar a fazer isso:

1 – Reduza a respiração. Quando você está ansioso, sua respiração se torna mais rápida e superficial. Tente desacelerá-la deliberadamente.

2 – Fique no momento presente. A ansiedade pode fazer seus pensamentos viverem um futuro terrível que ainda não aconteceu. Traga a sua mente de volta para onde você está.

3 – Tenha um estilo de vida saudável. Manter-se ativo, comer bem, sair para a natureza, passar tempo com a família e amigos, são atividades eficazes para reduzir a ansiedade.

4 – Seja gentil com você mesmo. Você não precisa ser super-herói e dar conta de tudo. Também, você não é mais fraco por sentir ansiedade. Vai passar!

5 – Planeje o quanto se preocupa. É claro que as preocupações sempre surgem, mas procure ter um tempo no seu dia para listá-las e refletir sobre elas.

Dependa menos da automotivação e mais da disciplina

A motivação não é um traço de personalidade, mas uma característica dinâmica, influenciada por fatores externos. Quando você está motivado, tende a focar mais em um objetivo, pensar em estratégias e concentrar-se em atingi-lo. É como um combustível que gera energia.

A automotivação, por sua vez, exige um esforço consciente para atingir um estado mental ou emocional particular para que uma tarefa seja realizada. É a famosa procrastinação, na qual você espera estar “mais animado” ou “menos estressado” para só então começar uma tarefa considerada chata.

Ter que se automotivar para realizar tarefas que não gosta consome muito esforço e energia. Dessa forma, é muito mais fácil dedicar-se a uma demanda porque ela precisa ser realizada – em vez de ter que se automotivar. Isso é disciplina.

Mas como deixar meu humor de lado e fazer o que precisa ser feito? Entenda que, uma vez cumprida a demanda, o que você sentirá depois será alívio, sensação de missão cumprida e orgulho por um trabalho bem realizado.

Como gerenciar sua energia cognitiva?

Trabalhe a sua atenção e sua concentração

Para melhorar a atenção é importante reduzir o número de distrações ao realizar uma tarefa. É a velha tática de desligar-se de todo o resto e focar no que precisa ser concluído. 

Ao contrário do que muitos pensam, fazer muitas coisas ao mesmo tempo não garante produtividade. Ser multitarefas é indicado apenas para tarefas simples. 

Iniciar, manter e terminar uma tarefa que exige maior profundidade e exatidão requer concentração e foco. Isso porque a concentração aciona um processo mental de reflexão e análise. Quando está dedicada a uma atividade fica mais fácil para a mente explorar nosso intelecto e produzir boas ideias.

Entenda o seu ritmo biológico

Todos temos constituições físicas diferentes. Isso quer dizer que a atenção, a memória, a cognição, o humor e uma série de outros aspectos funcionam em ritmos diferentes de pessoa para pessoa. 

Assim, é fundamental que você se observe e perceba em qual momento do dia a sua disposição está melhor. Será neste horário que seus pensamentos, criatividade e capacidade de decisão estarão mais aguçados.

E, vale lembrar, da mesma forma que temos nosso horário nobre, temos o nosso pobre. Aquele em que estamos mais lentos, com sono ou com nossa atenção fragilizada. Para estes momentos, idealmente relegue tarefas mais mecânicas, ligadas à rotina (recados, e-mails, telefonemas).

Cursosrelacionados

  • Administração do Tempo e Prioridades

    Seja protagonista da sua carreira, otimizando desempenho e produtividade. Desenvolva hábitos e habilidades para condução de reuniões mais objetivas, identifique os desperdiçadores do tempo, interaja com outros participantes para troca de vivências em diferentes cenários profissionais. Utilize ferramentas práticas de produtividade.

     

    Saiba mais