A inteligência artificial em favor do processo de contratação

Na integra

Por Cynthia Lopes, consultora das Escolas de Liderança e Comunicação da Integração Escola de Negócios, professora do curso recrutamento e seleção: como atrair e identificar talentos para sustentar o negócio e psicóloga pós-graduada em Consultoria Interna de RH

O que as equipes de RH devem fazer para transformar a automação em uma aliada nos processos de recrutamento e seleção sem perder os laços humanos de vista

Nas empresas, uma das áreas mais afetadas pela pandemia foi a de recrutamento e seleção. Para lidar com a questão, os profissionais dessa área aumentaram a participação da inteligência artificial no processo de contratação. Afinal, como a equipe de RH deve conduzir um processo seletivo neste momento em que as pessoas têm a mobilidade limitada, devem ficar em casa, manter distanciamento e todos precisamos cumprir protocolos rígidos para evitar a contaminação pela Covid 19?

De repente, nos vimos engolidos por uma aceleração de quebra de paradigmas, o enfrentamento de crenças limitantes, o abandono da procrastinação, o redirecionamento da forma de atuação, a necessidade de análises profundas e rápidas para a tomada de decisão. Enfim, tudo acontecendo ao mesmo tempo e sem tirar o olho da sustentabilidade empresarial, no Market Share, tivemos de construir novas formas de trabalhar, redesenhar o papel profissional dos que fazem a empresa acontecer.

Nesse cenário de pandemia, com o mundo de cabeça para baixo, a empresa caótica sem saber muito como agir, resultados a serem atingidos e pessoas com medo, alguém diz: “chama a equipe de RH, eles vão nos dar alternativas que resolvem”.  Para atender ao chamado, a equipe de RH precisou se reinventar, criar novos processos, buscar velocidade, minimizar a atuação operacional e focar no que é estratégico. A solução? Usar a Tecnologia, a inteligência artificial.

Inteligência artificial X laços humanos

A Inteligência Artificial, em algumas empresas, já estava presente para a divulgação de posições, a análise de currículo… Ou seja, realizar tarefas que demandam muito tempo e são extremamente operacionais. Hoje, abrangência da automação cresceu, e vem sendo utilizada, por algumas equipes de RH, em todas as etapas do processo. 

Porém, como defendeu Jonathan Sampson, diretor-geral da consultoria de recrutamento Hays, em entrevista à VocêRH, “embora a  inteligência artificial possa ser parte relevante do processo, ela não deve substituir um especialista humano para gerenciá-lo, interpretá-lo e para construir os relacionamentos em torno dela”.

Logo, toda a automação deve ser usada para melhorar e acelerar os processo de decisão, mas a inteligência emocional humana ainda é essencial no trato com pessoas. Laços humanos são importantes,  principalmente no Brasil, um país de cultura relacional. O grande desafio da área de recrutamento e seleção é redefinir o seu papel para fazer frente às novas tendências.

No processo seletivo, a inteligência artificial permite…

  • … mais agilidade;
  • … maior possibilidade de trabalhar com elevado número de currículos;
  • … que as pessoas participem do processo seletivo independentemente de onde estejam;
  • … padronização;
  • … eliminação dos desvios de percepção dos condutores do processo;
  • … cruzamento de diferentes informações;
  • … inclusão;
  • …. diminuição das atividades operacionais da área.

Cuidados que a equipe de RH deve ter na utilização da inteligência artificial nos processos seletivos

  • Negócio, cultura , missão, visão e valores empresariais devem estar representados nos algoritmos;
  • As expectativas da empresa devem estar bem mapeadas para que a análise do candidato seja fidedigna;
  • Embora a participação possa ocorrer de qualquer lugar, um mínimo de privacidade é necessária. Algumas pessoas sentem-se incomodadas ao fazer vídeos, responder questões na frente de outras pessoas;
  • Quanto mais complexa a posição, maior  deve ser o cuidado na elaboração de um  algoritmo de confiança;
  • A validação dos filtros deve ser constante para verificar a sua eficácia;
  • Não deixar que todas as decisões estejam nas mãos dos algoritmos;
  • Talentos não são universais. Um talento para uma empresa não é necessariamente um talento na nossa empresa.

Itens fundamentais para a área de recrutamento e seleção se tornar uma consultoria com foco na estratégia da empresa

  • Conhecer e entender do negócio;
  • Conhecer e estar atualizado com relação Workforce planning;
  •  Acompanhar os processos realizados pela tecnologia, analisá-los, redimensioná-los e fornecer dados para a construção dos algoritmos;
  • Subsidiar os gestores na construção do perfil da posição e suas expectativas de entrega;
  • Tornar o processo o mais humanizado possível, apesar da tecnologia;
  • Cuidar para que a jornada do candidato interfira positivamente na imagem da empresa.

Cursosrelacionados

  • Recrutamento e Seleção: Como Atrair e Identificar Talentos para Sustentar o Negócio

    Vivencie a construção do processo de recrutamento e seleção, desde a identificação da necessidade à devolutiva, por meio de metodologias baseadas em dinâmicas, cases e análises críticas. Entenda a influência desse processo na viabilização da estratégia empresarial.

    Leia mais sobre o tema no blog

    Saiba mais