Os 7 desafios da primeira liderança

Na integra

Primeira Liderança

Aprenda como vencer os obstáculos que acompanham uma promoção a primeira liderança.

Por Fabio Eltz, psicólogo e head das Escolas de Liderança e Comunicação da Integração.

Em uma empresa, existem muitas formas de chegar à primeira liderança. Dependendo de como você faturou o novo cargo, enfrentará um tipo de obstáculo. Alguns exemplos:

1) Se conquistou uma promoção internamente, você se tornará chefe dos seus colegas. Nesse caso, o desafio é saber em que momento a amizade deve sair de cena para dar lugar ao líder – e vice-versa;

2) Parabéns, ganhou a oportunidade de chefiar outra área da companhia em que atua. Nesse caso, a vantagem é já conhecer a cultura da empresa e as pessoas. No entanto, precisará estudar muito sobre o setor que assumiu;

3) Você veio de outra empresa para liderar uma equipe. Agora precisará aprender tudo sobre a firma, a área de atuação e as pessoas.

Enfim, Independentemente de como chegou à primeira liderança, sempre existirão desafios importantes para enfrentar. A seguir, apresentamos os sete principais deles. Porém, lembre-se, dependendo de você, da empresa, da área e da equipe, existem muitos outros obstáculos a serem vencidos.

 

1- ASSUMA, REALMENTE, O PAPEL DE LÍDER

Entenda, o seu papel mudou e, agora, você precisa gerenciar além de si mesmo. Então, abandone a antiga forma de pensar e valorize mais o trabalho de gestão ao invés de somente executar tarefas. Ou seja, antes, você executava, agora, deve fazer com que os outros executem. Para que todos enxerguem sua liderança com autenticidade, a mudança deve acontecer, primeiro, em sua própria cabeça.

2- DESAPEGUE DO OPERACIONAL

Para chegar à liderança, você se esforçou muito e teve um ótimo desempenho operacional. Mas chegou a hora de abandonar estas tarefas e dizer adeus a tudo aquilo que te levou ao sucesso. Sim, dói, mas se continuar fazendo tudo o que fazia, não terá realmente mudado de função. Sua mente precisa enxergar um novo papel, novas tarefas e uma nova rotina. Se esforce, pois muitos novos líderes tropeçam por não se desprenderem das atividades operacionais. 

3- GERENCIE SEU TEMPO E ENERGIA

A partir de agora, você não manda mais na sua agenda, pois seu tempo será definido por fatores até fora de seu próprio controle. Sim, vale a pena planejar as tarefas do dia, mas prepare-se para mudanças bruscas. Entrarão prioridades de diversos lugares e, ao final do expediente, você chegará à conclusão de que não fez nada programado. Logo, será necessário uma visão mais realista do tempo. Então, não subdimensione a exigência de reuniões, tempo de conversar com pessoas, emergências e problemas totalmente fora da previsão. A solução? Lance ferramentas de gestão do tempo para, ao menos, controlar 70% dele. 

4- RELACIONE-SE COM AS OUTRAS ÁREAS

Os aspectos políticos fazem parte da nova função. Se, antes, seu chefe resolvia isso, agora é você quem deve interagir com as outras áreas da empresa. Afinal, muitos problemas são resolvidos em conjunto e você precisará, além de ter uma boa visão do todo, saber interagir. Logo, prepare-se para muitas reuniões de análise e tomadas de decisões. Você precisará de praticidade, objetividade, capacidade de resolver os problemas rapidamente e assertividade na hora de se relacionar. 

5- DÊ FEEDBACKS HONESTOS

Culturalmente, não temos o hábito de dar feedbacks. E isso é péssimo. Se o chefe não abrir a boca, os funcionários nunca saberão em que devem melhorar. E, por favor, não espere que elas adivinhem os pensamentos de quem está na liderança, nesse caso, você. A partir de agora, faz parte do seu papel utilizar o feedback para melhorar o desempenho das pessoas. Aprenda uma metodologia que mais se adapte ao seu estilo, treine e experimente diferentes formas de conversar com os subordinados sobre o desempenho deles.

6- DELEGUE E DESENVOLVA A EQUIPE

Centralizar o trabalho só vai sobrecarregar seu tempo e impedir você de pensar em melhorias e no futuro da área. Delegue para desenvolver a equipe, desafiando-a em pequenas tarefas. Claro, é sua primeira liderança e você não tem um time pronto para receber a delegação. No entanto, se não começar, a equipe nunca estará apta e você sempre sentirá dificuldade para incumbir às pessoas de uma tarefa. Então, para iniciar, defina o que delegar mesmo que ainda não saiba para quem ou como. Pode apostar, depois de algum tempo, a sua mente encontrará soluções para os próximos passos.  

7- CONSTRUA UM BOM ALINHAMENTO COM SEU SUPERIOR

Este é um obstáculo sempre esquecido por quem vive a experiência da primeira liderança. Quem é recém-líder esquece de conversar com o superior, pois está com o foco direcionado ao bom desempenho. Afinal, precisa provar que a promoção foi uma decisão correta da empresa. No entanto, no ímpeto de produzir muito, você trabalha para o seu superior, quando o mais produtivo seria trabalhar com ele. Então, procure discutir com o superior sobre os planos da área, os eixos de melhoria e ouça as expectativas que ele tem sobre você, seu desempenho e o que ele quer para a área que você lidera. 

DESAFIO EXTRA: CONFIE EM VOCÊ!

Se a empresa apostou em você, ela tem certeza de que será capaz de superar todos os desafios. A companhia sabe que seu desenvolvimento se dará à medida em que enfrentar os obstáculos. Então, se esforce!  Outra dica: avalie sua primeira liderança de tempos em tempos. É como se você subisse em um drone e olhasse lá de cima. A visão é melhor, mais nítida e mais crítica. O passeio de drone ajudará você a se desenvolver mais rapidamente e se tornar mais relevante para a empresa.

E aí? Pronto para sua Primeira Liderança?

Para saber mais sobre o tema, inscreva-se no curso Coordenadores e Supervisores: Vencendo Desafios da Primeira Liderança. Em nosso Perfil no Instagram oferecemos diversas dicas para líderes.

Cursosrelacionados

  • Coordenadores e Supervisores: Vencendo Desafios da Primeira Liderança

    Há cargos que exigem muito, por eficiência técnica ou pela própria gestão. Desenvolva as 7 competências, ferramentas importantes que começam pela liderança e trabalham engajamento, comunicação, feedback, inteligência emocional e gestão do tempo, além do foco em resultados e alinhamento do líder ao ambiente.

    Leia mais sobre o tema no blog

    Saiba mais