Business partner de RH: o que é e qual a sua importância para o negócio

Na integra

business-partner

Business partner de RH: o que é e qual a sua importância para o negócio

O Business Partner, ou consultor interno, é um elo entre o RH e as áreas de negócios da empresa. Estes profissionais devem ter um conhecimento do negócio e da área que atendem, gerando ações relacionadas à gestão de pessoas que impactam nos resultados e agregam valor à área cliente e, por consequência, à organização como um todo.

Neste artigo, falamos sobre o que é ser um bom Business Partner de RH, sua atuação, desafios e como se tornar um profissional de fato relevante e estratégico.

Conteúdo:

  • O que é um Business Partner de RH
  • Qual o papel do Business Partner de RH
  • Como o Business Partner de RH atua dentro da empresa?
  • Quais os desafios do Business partner de RH
  • Quais habilidades deve ter o Business partner de RH
  • Qual a média de salário do Business partner de RH?

 

O que é o Business Partner de RH

O Business Partner de RH tem uma atuação estratégica sendo um elo entre a  função de RH – com foco nas pessoas – com a área que atende – focada no negócio. 

Embora todos os profissionais de RH estejam voltados para o atendimento ao cliente, o BP está em uma posição de fazer a ponte entre a área de RH e o cliente. 

Um bom Business Partner é capaz de agregar valor à organização e conduzir os processos de tomada de decisão, além de encaminhar e solucionar demandas de forma ágil e simples. Especialmente em tempos de crise e reorganização, um BP forte pode garantir que todas as atividades de RH estejam estrategicamente alinhadas com as prioridades da gestão da área.

Dentro da organização, o BP tem uma série de responsabilidades. Em nossa pesquisa “O perfil do Consultor Interno de RH no Brasil”, de 2021, identificamos seis principais atividades do Business Partner:

 

  1. Atendimento aos clientes internos
  2. Gestão de rotinas e processos
  3. Atividades técnicas dos subsistemas
  4. Estratégia do negócio
  5. Estratégia do RH
  6. Manuseio e análise de dados

 

“É importante destacarmos que, embora este dado tenha aparecido na pesquisa, responsabilidades como ‘gestão de rotinas e processos’ e ‘atividades técnicas dos subsistemas’ não deveriam estar entre as funções de um BP. Muitos acabam cuidando dessas atividades por falta de um entendimento claro das empresas do real papel do Consultor Interno. Mas, idealmente, não espera-se de um BP atividades operacionais”, explica Meg Chiaramelli, Head das escolas de RH e Vendas e Negociação na Integração Escola de Negócios.

Em suma, além de conhecer um pouco sobre cada subsistema e manter forte elo com as pessoas (colaboradores), o Business Partner de RH também deve atuar como um agente de mudança e um parceiro estratégico para o sucesso da área e, consequentemente, do negócio.

Qual o papel do Business Partner de RH

O papel do Business Partner de RH é ter um conhecimento do negócio, podendo, dessa forma, oferecer direcionamentos, opiniões e sugestões para dar suporte na integração de gestores e colaboradores, na tomada de decisões estratégicas e na resolução de outros problemas. Além disso, o BP pode atuar identificando falhas e oportunidades nos processos, entre outros pontos.

Em vez de realizar os treinamentos do dia a dia ou lidar com a formulação de políticas ou os detalhes de pacotes de benefícios e contratações, o Consultor Interno tem um olhar mais generalista e foca mais no todo. Seu papel é garantir que a estratégia de RH da área em que atua se encaixe na estratégia de negócios do setor (e consequentemente da empresa). Ou seja, um Business Partner deve atuar mais como um consultor estratégico que trabalha junto à área de recursos humanos.

Como o Business Partner de RH atua dentro da empresa?

Em nosso levantamento “O perfil do Consultor Interno de RH no Brasil”, de 2021, identificamos que, hoje, a função de BP é exercida por profissionais que ocupam os seguintes cargos:

  • Consultor Interno ou BP (42%)
  • Analista (31%)
  • Gestor (22%)
  • Especialista (5%)

A maioria atua alocada na área de RH (77%) ou na área do cliente, ou seja, na área que atende como BP (23%).

Porque o consultor interno exerce um papel tão estratégico, sua atuação costuma estar mais presente em grandes empresas. Afinal, um Business Partner pode ser responsável por dezenas ou até milhares de funcionários. Como regra geral, quanto maior a amplitude de controle do BP, mais estratégica é sua função.

Quais os desafios do Business Partner de RH?

Embora o BP deva ser um parceiro estratégico e as empresas devam vê-lo como tal, nem sempre é esse o caso. No Brasil, segundo levantamento da Integração, 40% dos profissionais que hoje atuam como BP apontam a falta de clareza quanto ao papel do Consultor Interno como uma das maiores dificuldades do dia a dia do cargo.

Muitas vezes, isso se deve ao fato de o BP não ter conseguido absorver o papel estratégico que deveria ter. Em vez disso, está atolado em atividades operacionais, sem direcionamento estratégico, deixando de olhar para o quadro geral.

Quais os diferenciais de um bom Business Partner de RH?

O mundo corporativo está em constante transformação – e também deve estar o Business Partner. Requalificação, treinamentos, adaptação às novas tecnologias, planejamento estratégico da força de trabalho, adaptação da cultura da empresa para se adequar ao trabalho híbrido ou remoto e concentração na experiência do colaborador são algumas das questões cada vez mais urgentes na atuação do RH.

Considerando tudo isso, o BP desempenha um papel significativo na preparação de sua organização para o que está por vir. Deve, portanto, se qualificar para:

Atuar como coach e consultor

Um Business Partner precisa entender como os desafios atuais e futuros afetam as pessoas em sua organização, tendo ainda mais conhecimento sobre determinados assuntos que o cliente. “Na prática, isso significa que o BP deve se manter atualizado, ouvir as pessoas para entender as reais necessidades, comunicar-se com transparência e estabelecer relacionamentos de confiança”, explica Adriana Oliveira, coach e psicóloga clínica, especialista em consultoria interna de RH e uma das professoras do curso “BP: Formação em Consultoria Interna de RH”, da Integração Escola de Negócios.

Ter visão de negócio

Visão de negócio é uma competência indispensável para todo profissional de RH, especialmente para BPs. Representa a perspicácia e a rapidez em compreender e lidar com um risco ou oportunidade empresarial de uma forma que conduza a um bom resultado. Assim, o Business Partner deve conectar os desafios de negócios às atividades e resultados de RH, ajudando a organização a enfrentar essas questões.

Da mesma forma, deve estar ciente das fontes de vantagem competitiva de sua organização, valor de mercado, concorrentes, participação de mercado e desenvolvimento. 

Ajudar a fortalecer a empresa (interna e externamente)

As empresas competem tanto por clientes quanto por funcionários. O BP deve atuar para que a organização tenha sucesso em ambas as frentes. Assim, o Business Partner precisa ajudar as empresas a criarem estratégias, treinar e se adaptar tanto para fazer o melhor produto (seja ele qual for), como para recrutar e reter os melhores talentos. O Consultor Interno  precisa não apenas de uma compreensão das pessoas, mas também das finanças e das operações para, dessa forma, ajudar a construir uma área mais forte e competitiva.

Capacitar líderes

Um BP eficaz deve direcionar os líderes para tomar suas próprias decisões e lidar com as emergências dos funcionários por conta própria. Como? Ajudando a desenvolver lideranças individualmente no dia a dia e também observando as necessidades dos líderes e conduzindo processos para que as áreas especialistas capacitem os líderes de forma sistematizada.

O RH deve ser um backup para uma emergência, não a primeira parada – e isso começa com a capacitação da liderança.

Saber usar dados para influenciar decisões

Os dados são uma forma crucial para saber se você está no caminho certo. Sem eles, estamos adivinhando as respostas para a tomada de decisões. Assim, um bom BP sabe usar fatos e dados estrategicamente, utilizando-se de indicadores para impulsionar o desempenho da área que atende.

Isso inclui um forte entendimento do contexto do negócio, bem como das questões locais e culturais relevantes para as regiões em que a organização atua. 

Quais habilidades deve ter o Business Partner de RH?

Essas são as principais competências do Business Partner, segundo pesquisa realizada pela Integração Escola de Negócios:

  • Conhecer o negócio
  • Boa comunicação
  • Pensamento estratégico
  • Capacidade de influenciar
  • Ótimo relacionamento interpessoal
  • Capacidade diagnóstica
  • Foco no cliente
  • Pensamento analítico

Um bom Business Partner tem uma personalidade mais flexível e muita empatia para navegar e conseguir propor soluções que combinem as necessidades dos gestores e a valorização do capital humano. Nesse sentido, é importante também que o Consultor Interno tenha jogo de cintura e curiosidade para conhecer e lidar com as expectativas tanto das lideranças quanto das equipes.

Qual a média salarial do Business Partner de RH?

As faixas salariais para o Business Partner de RH variam com base no nível de experiência, tipo de organização e localização. Além disso, como já comentamos, a função do BP pode ser exercida por profissionais com diferentes cargos.

Segundo pesquisa salarial VOCÊ RH-Deloitte, de 2019, para o cargo de Consultor Interno pratica-se o salário mínimo de R$5.500 e máximo de R$13.800, sendo a média salarial R$8.300.

Como se tornar um Parceiro de Negócios de RH?

Para atuar como BP o profissional pode ter diversas graduações. A partir daí, é importante não só a experiência prática na área de RH, mas também buscar especialização em Recursos Humanos e outros cursos, como o “BP: Formação em Consultoria Interna de RH – Tornando sua Ação Estratégica como Business Partner”, aqui da Integração Escola de Negócios. Nele, você aprende a:

  • Estabelecer a correlação entre estratégia de gestão de pessoas e a de negócios, visando agregar maior valor à organização.
  • Entender a Consultoria Interna como mobilizadora da cultura e facilitadora da estratégia organizacional.
  • Conceituar o modelo de Business Partner, direcionadores estratégicos, indicadores de resultados, além do passo a passo para quem deseja implementar ou incrementar o seu modelo.
  • Reconhecer os riscos e as oportunidades de implantar o modelo de Consultoria Interna e interfaces com os demais subsistemas de RH e sua relação com os clientes internos.
  • Desenvolver o perfil e as competências requeridas na Consultoria Interna, discutir os desafios e dilemas vivenciados, aprimorando sua postura na forma de atuação e condução dos processos.
  • Apresentar métodos e possibilidades de soluções, fornecendo ferramentas práticas para diagnósticos e intervenções.
  • Identificar as tendências e oportunidades em RH, além de ações de articulação estratégica e política, demonstrando as principais variáveis para a definição da estratégia de gestão de pessoas que garanta os melhores resultados para o negócio.

Além dos cursos de especialização citados, é importante também investir em melhorar habilidades como comunicação, planejamento e foco em resultados e conhecimento de dados, entre outras. Conhecimento sobre gestão empresarial, finanças são igualmente importantes. 

Quer saber mais? Assista aos episódios do BP CAST, um bate-papo entre Meg Chiaramelli, Head das escolas de RH e Vendas e Negociação na Integração Escola de Negócios, com profissionais de mercado experientes e com importantes trajetórias profissionais em RH que se relacionam com a função de Consultoria Interna de RH.

Cursosrelacionados

  • Curso de Business Partner de RH – Formação em Consultoria Interna de RH

    O Curso de Business Partner de RH visa tornar sua ação estratégica, apresentando o modelo de Consultoria Interna e os riscos e oportunidades da implantação, interfaces com os demais subsistemas de RH e como a forma de atuação desse profissional impacta no apoio aos líderes e nos resultados das organizações.  Será abordado o passo a passo para quem deseja estruturar ou incrementar seu modelo atual e ferramentas práticas para melhorar o desempenho dos profissionais da área.

    Saiba mais