Diferentes gerações no trabalho: benefícios, desafios e 7 melhores práticas de gestão

Na integra

diferentes gerações no trabalho

O mercado de trabalho hoje é composto por diversas gerações, cada uma com experiências, expectativas e estilos de comunicação variados. Nesse sentido, empresas que implementam estratégias receptivas à diferentes gerações no trabalho podem potencializar seus resultados de negócios. Quais seriam essas estratégias que empresas, líderes e o RH podem usar para colher os benefícios de um time multigeracional? É o que vamos contar neste artigo.

 

O que é uma equipe multigeracional?

Falamos em multigeracional quando a equipe é composta por pessoas de várias gerações. O que vivemos hoje é um aumento na nossa expectativa de vida. As pessoas estão vivendo mais e com mais qualidade, ou seja, estão ativas em todas as áreas, incluindo a profissional. Dessa forma, mesmo ao chegarem em uma idade de “se aposentar”, optam por seguir trabalhando. Nesse sentido, questões econômicas, claro, também têm um peso significativo na decisão.

Com isso, vemos no mercado de trabalho o que talvez seja a diversidade etária mais ampla de todos os tempos. Agora, é comum vermos diferentes gerações no trabalho, atuando lado a lado, em uma mesma equipe.

São normalmente quatro gerações que podemos encontrar em um mesmo time. Essas gerações costumam ser classificadas dessa forma:

  • Baby Boomers – nascidos em 1946-1964
  • Geração X – nascidos em 1965-1980
  • Geração Y (Millennials) – nascidos em 1981-1996
  • Geração Z – nascidos em 1997-2010

Lembrando que ainda temos a chamada Geração Silenciosa (tradicionalistas) – nascidos em 1928-1945, e a mais recente geração Alpha, com nascidos a partir de 2010.

A presença de várias gerações expande o conjunto de talentos disponíveis e muda sua demografia. Ainda assim, muitas empresas e lideranças não colocaram um foco significativo e estratégico para potencializar os ganhos para o negócio de uma equipe multigeracional.


Quais os benefícios de contar com diferentes gerações no trabalho?

Incluir uma diversidade etária em uma equipe agrega valor à organização. Os funcionários mais jovens estão acostumados a descobrir mais rapidamente novas tecnologias e a se adaptar às mudanças que ela gera. Da mesma forma, funcionários mais maduros têm conhecimento ao longo de sua experiência que pode orientar a tomada de decisões. A colaboração da inovação fresca com a sabedoria da experiência traz maior produtividade.

Aqui, alguns dos benefícios de um time multigeracional:

  • Múltiplas perspectivas – diferentes gerações no trabalho podem ter maneiras distintas de ver suas responsabilidades. Compartilhar perspectivas dentro e entre equipes traz uma ampla gama de conhecimentos e habilidades para apoiar a inovação.

    Rápida resolução de problemas – A combinação de múltiplas perspectivas e diversas habilidades gera soluções criativas para os problemas. A experiência de vida influencia a forma como nos relacionamos e interagimos uns com os outros para enfrentar desafios e conflitos. Como resultado, as equipes com diversidade etária costumam ser mais ágeis e inovadoras ao resolver problemas.

  • Oportunidades de aprendizado/orientação – Quanto mais diversificada for uma equipe, mais maneiras as pessoas terão de interagir e aprender com os insights umas das outras. Isso inclui oportunidades de mentoria mutuamente benéficas. Aqueles com mais anos de experiência podem aconselhar os mais jovens sobre o desenvolvimento de carreira. Por outro lado, a tendência recente que chamamos de “orientação reversa entre gerações” permite que colaboradores mais novos eduquem os mais velhos, em especial no que se refere às tendências de mercado e tecnologias.

  • Transferência e retenção de conhecimento – Os pontos fortes que diferentes gerações no trabalho oferecem, junto com um bom relacionamento interpessoal, garantem lideranças mais bem preparadas para atender as necessidades do negócio. O conhecimento prático e os bons profissionais permanecem dentro da empresa em um robusto pipeline interno de talentos. O foco é mais na promoção interna e menos no recrutamento externo.

  • Relacionamentos únicos – Relacionamentos significativos com colegas de trabalho podem ajudar a atender às necessidades emocionais dos funcionários e contribuir para a satisfação no trabalho. Uma variedade de faixas etárias dentro da organização reflete uma estrutura que oferece oportunidades de conexões pessoais com pessoas de fora da própria geração.

  • Criatividade e inovação – A criatividade individual de uma pessoa é aprimorada por sua capacidade de integrar e conviver com diferentes pontos de vista – algo que muitos profissionais só aprendem (ou desenvolvem) ao interagir com pessoas de diferentes origens e idades. Por isso, um time multigeracional tende a ser mais criativo e, com isso, também mais inovador.

 

Desafios de se trabalhar com um time multigeracional

Embora uma equipe multigeracional seja vantajosa de modo geral, ela pode apresentar alguns obstáculos que devem ser manobrados. Aqui, alguns dos principais desafios ao contar com diferentes gerações no trabalho:

 

Problemas de comunicação – Quando lidamos com diferentes gerações, certamente existem diferenças não só no tipo de comunicação preferido, mas também no entendimento e interpretação do tom das mensagens. Com tantos meios de comunicação disponíveis hoje no ambiente de trabalho, escolher os mais adequados para conectar membros da equipe requer certo cuidado.

 

Etarismo – Assim como acontece com outros tipos de diversidade, muita gente têm noções preconcebidas sobre as pessoas de uma faixa etária diferente. As gerações mais velhas comumente supõem, por exemplo, que os mais novos são “muito sensíveis”, não têm noção de hierarquia e até mesmo não levam o trabalho “à sério”. Os jovens, por sua vez, podem presumir que os mais velhos são inflexíveis, impacientes, conservadores e com pouca aptidão para lidar com novas tecnologias. Essas generalizações abrangentes formam estereótipos negativos que podem levar a uma cultura tóxica e o chamado etarismo (idadismo ou ageísmo), que é o preconceito e discriminação contra indivíduos ou grupos etários com base nos seus estereótipos de idade. 

 

Expectativas diversas – Pessoas de diferentes gerações podem não ter as mesmas expectativas em relação ao seu emprego. E isso influencia diretamente o modo como cumprem seus deveres, aprendem com treinamentos ou encaram uma avaliação de desempenho. Além disso, o que é considerado um pacote de remuneração desejável para uma geração pode não ser tão atraente para outra.

 

Como lidar com diferentes gerações no trabalho?

As lideranças, junto com o RH, são fundamentais para garantir que a empresa preencha a lacuna geracional e tenha equipes eficientes e coesas.

 

Aqui estão 7 práticas de gerenciamento para liderar diferentes gerações no trabalho:

  1. Invista em uma boa Employee Experience 

Desde o momento em que participa do processo de seleção até sua saída da empresa, o que o funcionário aprende, faz, vê e sente contribui para o que chamamos de employee experience. Assim, uma boa experiência do funcionário exige que a empresa escute seu profissional em cada estágio da sua jornada dentro da organização, para assim identificar o que é mais importante para ele, criando experiências personalizadas e sob medida

Políticas e programas de bem-estar, equilíbrio entre vida profissional e pessoal e folga remunerada são atraentes para todas as gerações. No entanto, proporcionar desenvolvimento profissional, progressão na carreira, oportunidades de serviço comunitário, programas de investimento financeiro e eventos sociais podem direcionar outros desejos para oferecer um apelo mais amplo para diferentes idades.

 

  1. Torne seu processo de contratação mais inclusivo

Do anúncio da vaga à sua divulgação, é importante que a empresa se esforce para eliminar o etarismo ao recrutar. Por exemplo, por que não pode fazer parte do grupo de trainees alguém com 30 ou 40 anos?

Ao descrever a vaga, atenha-se a uma linguagem neutra e evite termos ou frases que tenham como alvo uma geração específica. Você também deve incluir imagens e vídeos em seu site de carreira que mostrem pessoas de diversas faixas etárias. Ter uma mistura de gerentes de contratação mais jovens e mais velhos para filtrar os candidatos e realizar entrevistas também pode ajudar a nivelar o campo.

 

  1. Dê atenção especial à comunicação

A harmonia e a produtividade dependem de uma comunicação eficaz. Afinal, o objetivo deve sempre ser garantir que a mesma informação seja acessível a todos.

As lacunas de linguagem sempre existiram entre as gerações, o que acontecia era que os mais jovens acabavam assimilando as normas de comunicação de seus empregadores. Agora que a comunicação digital está mudando a cultura tão rapidamente, as gerações mais jovens têm muito mais influência. Assim, a comunicação em uma equipe multigeracional deve ser algo como um blend entre estilos variados.

Uma dica é encorajar a colaboração nas equipes, inclusive para decidirem juntos quais as formas de comunicação mais eficientes dentro de cada tipo, ou dependendo de projetos, enfim. Quando os envolvidos trazem suas dificuldades e sugestões, o resultado tende a ser decisões muito mais eficientes e acertadas.

 

  1. Esclareça expectativas e seja transparente

Um propósito comum une as pessoas e minimiza suas diferenças. Independentemente da idade, os funcionários querem ter clareza sobre as metas de negócios e o papel específico que devem desempenhar nesses empreendimentos.

Os líderes devem estabelecer caminhos para divulgar as expectativas de forma contínua. Eles também devem fornecer garantias sobre o que os funcionários podem antecipar da empresa como um todo e também dentro da equipe.

As observações construtivas dos líderes ajudam os colaboradores a serem responsáveis ​​e também a aprimorar suas habilidades. Além disso, um bom feedback e orientações frequentes garantem que as pessoas tenham a confiança de saber para onde estão indo.

 

  1. Colete dados para avaliar níveis de engajamento e felicidade

Nem todo mundo se sente à vontade para dar opiniões não solicitadas, então você precisa de maneiras de incentivar feedback honesto que revele o pulso de sua força de trabalho multigeracional. Você deve oferecer essas oportunidades por meio de pesquisas, avaliações de desempenho e encontros individuais ou outros métodos criativos.

À medida que você aprende como as pessoas se sentem engajadas e como estão se saindo, você pode descobrir o que precisa melhorar para gerenciar melhor diferentes gerações no trabalho. Isso inclui também o nível de felicidade no trabalho e a saúde mental dos colaboradores.

 

  1. Crie diversas oportunidades de aprendizado

As pessoas geralmente estão ansiosas para expandir suas habilidades e avançar em suas carreiras, e isso não se limita apenas aos mais jovens. Fornecer uma ampla gama de oportunidades de construção de conhecimento beneficia o crescimento dos funcionários e amplia sua contribuição para o seu negócio. Um ambiente onde as perguntas são encorajadas facilita uma atmosfera de aprendizagem e permite que todos sejam ouvidos.

A qualificação e a requalificação não são realizadas apenas por meio de treinamentos formais. Isso pode acontecer por meio do compartilhamento de conhecimento entre gerações, através de mentoria e aprendizado entre os próprios pares. Há, ainda, experiências como jogos corporativos, que já se mostraram extremamente eficientes para engajar, motivar e unir equipes, facilitando a absorção de novos conhecimentos.

Alguns funcionários rapidamente se familiarizarão com as novas tecnologias, mas você deve fornecer treinamento opcional para aqueles que desejam algo mais aprofundado. Isso aumentará sua proficiência e confiança e garantirá a continuidade.

 

  1. Combata preconceitos e estereótipos

O preconceito geracional e os estereótipos existem. É muito melhor reformulá-los do que fingir que não estão lá. Embora seja um erro supor que as pessoas são “teimosas”, “idealistas” ou “viciadas em trabalho” apenas por causa de sua idade, o contexto de diferentes experiências de vida molda as pessoas de maneiras igualmente diferentes.

Reconhecer e contemplar essas diferenças permite aproveitar os pontos fortes de cada geração. Pode ser necessário realizar um treinamento específico para confrontar estereótipos baseados na idade, como um jogo de dramatização, por exemplo. Evidenciar essas percepções imprecisas ajuda a tornar as pessoas mais conscientes de suas suposições equivocadas, o que contribui para um trabalho em equipe mais harmonioso.

Combater o etarismo ao lidar com diferentes gerações no trabalho deve ser algo que começa já no processo seletivo, passando por todos os estágios do ciclo de vida do colaborador. 

 

O impacto de diferentes gerações no trabalho

Descobrir como lidar com diferentes gerações no trabalho certamente tem seus desafios, mas também pode ter um impacto extremamente positivo para sua equipe e organização. Isso porque aproveitar as diferenças relacionadas à idade fornece um bom fluxo de talentos para apoiar a sustentabilidade dos negócios.

A chave é se comunicar de forma aberta, honesta e transparente para construir uma atmosfera onde as pessoas se sintam incluídas e respeitadas. Isso proporciona uma experiência positiva aos colaboradores e permite que os indivíduos atendam tanto às necessidades do negócio quanto ao seu próprio potencial profissional.

Se você quiser aprender mais sobre como lidar com equipes multigeracionais recomendamos nosso curso EMPLOYEE EXPERIENCE NA PRÁTICA, especialmente para profissionais de RH, ou, se você é líder, o curso LIDERANÇA: PDL – PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES, no qual você aprende a reconhecer seu estilo de liderança, se comunicar para engajar, lidar com conflitos, dar bons feedbacks e usar ferramentas de coaching para inspirar e identificar talentos individuais.

Gostou das dicas? Então nos acompanhe no Instagram ou no LinkedIn  para mais conteúdos relacionados a experiência do colaborador e outros assuntos do universo de RH.

Cursosrelacionados

  • Employee Experience na Prática

    O mundo está passando por mudanças significativas, e as organizações estão cada vez mais dispostas a adotar iniciativas inovadoras que favoreçam uma “experiência do colaborador” altamente positiva. Ter uma liderança inspiradora, a melhora do clima organizacional e um ambiente organizacional que promova o crescimento contínuo são alguns dos fatores que influenciam essa experiência e o objetivo das organizações que desejam se manter fortes e prósperas. A proposta deste curso é repensar o tema para tornar a experiência do colaborador um diferencial não só para eles, mas para a própria organização, pelo impacto que gera nos resultados.

     

    Saiba mais